RINITE E ASMA: doenças interligadas

21/11/2010 23:45

      1 elefante incomoda muita gente, 2 elefantes incomodam muito mais!


Se uma pessoa tem asma, ou se tem rinite, já é bem chato. Mas, se as duas doenças ocorrem juntas, o que não é raro, tudo pode se complicar. Porque isto acontece?
1: Nariz e pulmões pertencem ao mesmo aparelho respiratório, numa mesma pessoa. É errado raciocinar como se fossem estruturas separadas. Na realidade, o aparelho respiratório é único: começa no nariz e termina nos alvéolos pulmonares, em total sincronia: VIAS AÉREAS UNIDAS.
2: O trabalho respiratório é integrado. Ao inspirar, o nariz recebe o ar e imediatamente começa o processo da respiração. Este ar será aquecido, filtrado, umedecido, condicionado e limpo, proporcionando melhores condições para que a respiração pulmonar se realize adequadamente. Ou seja, o nariz é o primeiro passo da respiração. Protege o organismo contra a entrada de microrganismos presentes no ar que respiramos, retém as impurezas, regula a temperatura e a umidade do ar que passa em direção aos pulmões.
3: O ar continua seu caminho em direção aos brônquios, por onde entra nos pulmões e daí percorrerá um caminho até os alvéolos onde ocorrerá a troca do oxigênio (O2) pelo gás carbônico (CO2) que será exalado.
Então: ninguém respira só com o nariz ou só com os pulmões! Simples assim... Mas na prática não é tão simples: somos capazes de permanecer dias, meses e até anos com as narinas entupidas, espirrando e muitas vezes, sem tratamento. Com o passar do tempo, certamente o pulmão também sofrerá.


Rinite é grave?
As pessoas têm mais medo da asma do que da rinite, que é considerada uma doença de menor importância. A rinite não é uma doença grave. Porém, como diz o ditado popular, a rinite não mata, mas...maltrata!
A inflamação repetida da mucosa nasal na Rinite Alérgica pode resultar em acometimento os olhos, ouvidos, seios da face, amígdalas, faringe e pulmões. E, da rinite, vem a sinusite, otite, amigdalite, conjuntivite, piora da asma (ou bronquite), etc... E forma-se o problema: a pessoa, seja criança ou adulto, passa a ficar permanentemente com algum problema: tosse, catarro, mal estar, respiração bucal, entre outros.


Rinite e asma: doenças interligadas


Os estudos mostram que cerca de 80% das pessoas que têm asma, têm também a rinite alérgica. O contrário não é tão alto, mas também é expressivo: cerca de 40% das pessoas que têm rinite, têm também a asma. E esta associação não é inerte: as duas doenças interagem.
A presença dos sintomas nasais, em especial da obstrução do nariz, leva ao agravamento da asma, piora das crises, maior gasto com remédios, maior sofrimento às pessoas.


A rinite alérgica pode “virar” uma asma?
De certo modo, sim. Nem todo mundo que tem rinite terá obrigatoriamente asma. Mas, as pessoas portadoras de rinite (crianças ou adultos) têm alto risco de evoluir com surgimento de asma.
O inicio da asma pode passar despercebido, surgindo como uma tosse insistente, quando ri, brinca, ao fazer esforços ou durante a noite.


Numa pessoa que tenha as duas doenças, tratar a rinite melhora a asma?
Sim. É provado que quanto pior estiver a rinite, pior será o comportamento pulmonar. E, o contrário: tratar a rinite leva a uma grande melhora da asma.


Concluindo: embora o nariz e os brônquios tenham funções diferentes, compõem a mesma via respiratória, ou seja, um caminho único e revestido por um mesmo tipo de mucosa. Por isso, é necessário tratar da rinite para se conseguir sucesso no controle da asma.

As vias respiratórias são unidas: do nariz até os pulmões!

Não adianta tratar só a asma sem tratar a rinite e vice versa.

 

 

Fonte: http://blogdalergia.blogspo